sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Verbo Ir.

Nunca soube o que era "esperar que acontecesse" algo. Não sei lidar com a sorte por si só. Ficar sentadinha a aguardar que algo pouse no colo ou haja uma palmadinha nas costas. Cruzar a perna com calma ou simplesmente virar-me para o lado e dormir.
Sou o abraço escondido e o fazer porque vale a pena e não porque me espera algo depois do sol posto.
Sou o beijo de fugida, a saudade que morre todos os dias porque prefiro estar lá, onde devo estar. Sou a mão que abre e a que encosta no sossego de um dia cheio. Sempre fiz por isso, talvez por egoísmo. Por achar que ficaria melhor se gastasse os cartuchos todos. Sou o " é desta vez" e não o "já se vê".
Procuro despir-me do que aprendi, procuro esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram e raspar a tinta com que me pintaram os sentidos, desencaixotar as minhas emoções verdadeiras, desembrulhar-me e ser eu...mesmo que me espalhe ao comprido. Mesmo que bata com a cara na porta.
Sou o perfume a caminho, o " estou a ir" ou o "já saí".
E faço-o porque gosto e quando gosto. Quando gosto prefiro esquecer e avançar. Quando gosto enterro e sigo. E sem ressentimentos ou mágoas guardadas.
Quando gosto só sei gostar sempre. Só sei gostar lealmente. Incondicionalmente. Nos dias bons e maus. Quando chove ou quando o céu tem um ar de vai-não-vai.
Quando gosto. Gosto sempre.
Sou o verbo Ir, sem bilhete de dia certo.
Mas sei que gostava de ser o verbo Ficar. O que descansa e sossega naquele ombro. O que não tem prazo e o que fabrica o próprio tempo. O que não tem estrada pela frente...tem só um colo, uma música, um sketch que faz doer a barriga de tanto rir, um Twix e um sofá.
E era só isto.

16 comentários:

  1. E olha eu sou algo algures entre o sempre a ir, mas sempre a voltar... definitivamente cosuta-me "ficar" por mais que a vida já me tenha ensinado que muitas vezes temos mesmo de ficar... ;) Por isso olha... estou aqui mais uma vez e espero de verdade que desta vez seja para ficar! ;)
    Beijocas grande Amiga "virtual"! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na minha vida, vieste para ficar, disso não duvido :)
      beijinho para Buenos Aires***

      Eliminar
  2. Serei " a sapatada no rabo" :) o incentivo:) quando quiseres ir:)), mas estarei sempre de braços abertos para os fechar sobre ti num abraço...se um dia quiseres ficar. De uma coisa podes ter a certeza terás sempre aqui uma amiga:) jinhooooooosssssss

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apaixonada pela vida, como sou e bem sabes, sei que vou sempre IR...e que o Ficar será sempre um incentivo cá dentro para cuidar do que me faz feliz :)
      Gosto muito de ti!

      Eliminar
  3. Nem sempre o IR implica a distancia, nem FICAR é sinónimo de Paz.

    Identifico-me nas tuas palavras, pois sinto nelas o dinamismo que não consigo largar, o ter sempre algo para fazer e se não tiver, só posso ter esquecido alguma coisa.
    Não sei se é da geração, da educação ou do mau feitio apenas, mas na verdade, em resumo do que me vai acontecendo, Parar é morrer!
    Forço-me a experimentar o Ficar, dar o melhor de mim, mas parece que o meu coração só bate ao ritmo dos meus passos.
    Sou feliz nos dias sossegados também, na companhia dos meus, mas não deixo de sentir que este descanso potencia a energia que preciso para as curtas 24 horas dos dias que se seguem :)
    Rancores e ressentimentos, transformo tudo em cautela e memórias menos brilhantes, mas no fundo, tudo faz parte do caminho ;)
    A vantagem, é que neste correr de viagem atrasada, há sempre lugar para os que temos no coração, os nossos companheiros do dia a dia que na paciência muitas das vezes encontram a compreensão ;)
    Minha querida Vânia, não sou tão “caminhante determinado” como tu, pois por vezes paro na indecisão de A ou B, apelo à ponderação e não consigo atirar de olhos fechados.. mas.. por algum lado tinha de travar o meu IR para garantir também algum do meu Ficar ;) embora tenho consciência que este PARAR também te é conhecido.
    Sabes, tenho a sensação que nem as paredes frias da nossa escola nos retinham, afinal, tantas as vezes que dei por mim a viajar para outros lugares… felizmente lá fui conseguindo aliar as expectativas à felicidade da liberdade ;)

    É feitio, são características, seja o que for.. na verdade.. Sou eu, isso sim é o fundamental ;)
    Agora que penso, verbo SER, daria um bom texto ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Nem sempre o IR implica a distancia, nem FICAR é sinónimo de Paz" - tal e qual :) Mas referia-me a um IR de coragem, de "vamos a isso!" e de conquista. E a um Ficar de sossego, de colo.

      Gostei da sugestão do verbo SER. Porque não? :))

      Eliminar
  4. Vânia,

    Adorei!!! Identifico-me com as tuas palavras.... :)

    Bjs
    Sofia Saraiva

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Sofia!! Tão bom ter-te por aqui :)
      Beijinhos***

      Eliminar
  5. Sou uma mistura entre o IR e o FICAR. Gosto mais de ir. De ir à procura, de novos horizontes, de ir e sentir o vento, de ir e ser feliz!
    Belo texto, amiga!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Ir é, muitas vezes, a tentação e o desafio por si só :)
      E é por isso que vale sempre a pena!
      Obrigada Carpe, beijinho*

      Eliminar
  6. Respostas
    1. Coincidência, porque eu sou cada vez mais tua fã! ;)

      Eliminar
  7. Como eu te admiro por seres incansavelmente genuína, por nunca desistires do que/quem tanto gostas, de respirares entusiasmo por cada dia que nasce. E por seres tão amiga de todos os que te rodeiam. És uma pessoa linda. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como eu te admiro por o teu sorriso ser intemporal e tão presente em tudo o que fazes. Tens dois filhos que são esse mesmo reflexo e a doçura que sei que terás sempre vê-se nestas tuas palavras também. Obrigada***

      Eliminar
  8. Respostas
    1. Somos todos um pouco o Verbo Ir eu acho...faz parte, certo?

      Eliminar