quarta-feira, 5 de junho de 2013

Ao Rodrigo e a todos os Rodrigos

Nunca conheci o Rodrigo.
Soube desta história nas redes sociais e fui seguindo e afeiçoando-me passo a passo à luta que estas crianças e a família passam.
Nunca comentei nenhuma publicação sobre o Rodrigo, não pude ajudar, mas torci sempre em silêncio para que não acontecesse o pior.



Rodrigo tinha três anos e precisava de uma cura alternativa para a leucemia.
No entanto, essa cura nunca apareceu e Rodrigo morreu, esta quarta-feira, no IPO.
E aquela mãe meu Deus, aquela mãe...não deve existir dor maior no mundo.
E pensar que aquela mãe já tinha perdido o marido (pai do Rodrigo) num acidente de viação quando estava gravida dele.
Já chorei e ainda estou a tentar não chorar mais. Como ele, já muitos sucumbiram à doença...mas desta vez, tocou-me de uma maneira diferente.
Aqui na Sala, vamos torcer muito para que do outro lado seja bem melhor e que esteja tranquilo.

Ao Rodrigo e a todos os Rodrigos,
duas vezes o infinito ****

12 comentários:

  1. Tal como tu também ia seguindo esta história um pouco em silêncio... É demasiado irónica uma pessoa ter uma vida assim, falo da Mãe.... É nestes momentos que não consigo de parar de perguntar à vida "PORQUÊ? PARA QUÊ?".... Não sei onde se vai buscar a coragem para viver... a sério que não sei!!! É uma dor que só peço à vida que nunca saiba o que é... Como me disse a minha tia um dia, aquando da morte do meu primo da minha idade "Já não tenho medo da vida, nada me dá medo, o pior que me podia acontecer já aconteceu, não há nada pior!".....:( E acho que não deve haver mesmo.... :( Que descanse em paz que em tão pouco tempo de vida sofreu demasiado....:´(

    ResponderEliminar
  2. Respostas
    1. Nessa noite adormeci a chorar, do choque que apanhei :(

      Eliminar
  3. Muito triste, Vânia!

    Se me fosse permitido, diria que uma criança não pode morrer.
    Doloroso.

    A mãe, que em pouco mais de três anos sofre dois grandes choques, nem consigo imaginar como estará.

    O Rodrigo pode 'olhar' por ela.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que todos nós gostaríamos de determinar essa lei da vida...

      Eliminar