quarta-feira, 30 de outubro de 2013

O difícil do fácil.

Este texto foi-me enviado por uma pessoa muito especial, de olhar macio e que tem o dom de cuidar de toda a gente, sem se deixar quebrar, embora eu saiba que quebra.
É uma espécie de alma-irmã e sei que ela me entende.
Não escreveu estas palavras, mas presenteou-me com este mimo, no dia de anos do maridão e que também serve para pôr muitas cabecinhas a pensar...

" É fácil amar o outro na mesa de bar, quando o papo é leve, o riso é farto, e o batido é gelado. É fácil amar o outro nas férias de verão, no churrasco de domingo, nas festas agendadas no calendário do de vez em quando.

Difícil é amar quando o outro desaba.

Quando não acredita em mais nada. E entende tudo errado. E paralisa. E se vitimiza. E perde o charme. O prazo. A identidade. A coerência. O rebolado.

Difícil amar quando o outro fica cada vez mais diferente do que habitualmente ele se mostra ou mais parecido com alguém que não aceitamos que ele esteja.

Difícil é permanecer ao seu lado quando parece que todos já foram embora. Quando as cortinas se abrem e ele não vê mais ninguém na plateia. Quando o seu pedido de ajuda, verbalizado ou não, exige que a gente saia do nosso egoísmo, do nosso sossego, da nossa rigidez, do nosso faz-de-conta, para caminhar humanamente ao seu encontro.

Difícil é amar quem já não se ama a si mesmo.

Mas esse talvez seja, sim, o tempo em que o outro mais precisa de se sentir amado.
Eu não acredito na existência de botões, alavancas, recursos afins, que façam as dores mais abissais desaparecerem, nos tempos mais devastadores, por pura magia.
Mas eu acredito na fé, na vontade essencial de transformação, no gesto aliado à vontade, e, especialmente, no amor que recebemos, nas temporadas difíceis, de quem não desiste de nós."


Ao meu amor, que hoje faz trinta anos e está mais jeitoso que nunca!
Parabéns :)))))



14 comentários:

  1. Qualquer comentário poderá estragar o texto. Muito menos o "jeitoso",. Vou apenas sublinhar o "parabéns" não apenas ao aniversariante, mas também a quem nos dá o gosto de ler tão sábias palavras.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Fantástico! :)
    O texto descreve mesmo a essência daquele amor incondicional, o tal amor verdadeiro que todos procuramos!
    Muitos parabéns para ele!
    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O amor o amor...essa utopia que todo o mundo procura :)
      beijinhos!

      Eliminar
  3. Lindo... Li e reli, é preciso já ter amado e sofrido para o compreender!

    Muitos Parabéns ao teu amor que tem a mesma idade do que eu :)
    Foi muito boa a colheita de 1983 :P

    ResponderEliminar
  4. Lindo!:) Estou como o teu pai, com medo de escrever qualquer coisa que possa estragar o texto!;)
    Parabéns ao maridão!!;)
    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ele já está aqui todo babado!
      Obrigada, beijinhos

      Eliminar
  5. Tanta verdade nesse texto.
    Acrescento: é tão difícil amar numa sociedade profundamente despida de valores e princípios, onde reina a desconfiança e a falta de respeito...mas acreditemos que ainda há quem ama à séria!!!
    Parabéns ao marido!

    ResponderEliminar
  6. Parabéns ao esposo. :)
    Belo texto. Gostei muito. :)
    beijinho

    ResponderEliminar
  7. Concordo plenamente!!! Parabéns ao marido e muitas felicidades para vocês!
    Beijinhos :)

    ResponderEliminar