sexta-feira, 15 de novembro de 2013

Cheiros.

Com um título destes, este texto poderia ser algo bem deprimente se nos puséssemos a falar de assuntos que não nos cheiram ou até mesmo daquilo que o nosso nariz foge.
Mas não é nada disso, nada mesmo.
Falo de cheiros como quem fala de uma memória invisível. Falo de cheiros como quem fala de uma saudade que não fala, de uns olhos que não veem. Os cheiros que nos fazem festas à pele, aqueles que nos fazem fechar os olhos uns simples segundos e nos levantam os pés.
Isso acontece comigo e sei que é mais comum do que se pensa.
Aquele perfume que ficou guardado na quarta gaveta de uma memória passada, que traz uma cara atrás ou uma imagem risonha.
O cheiro daquela comida que se espalha pelo hall de entrada e nos empurra para a infância. Que vai buscar primos e tios, numa tarde de Domingo.
Aqueles cheiros que trazem abraços embrulhados. Lágrimas também. E caras, muitas caras.
Aqueles cheiros que nos arrancam suspiros, que nos fazem fixar no espelho. Os que nos dão aqueles olhares distantes, que nos levam para tão longe, onde sabemos que já não podemos voltar.
Eu vivo muito com tudo isso...na minha profissão, quando há casacos ou camisolas perdidas, basta encosta-los a mim e reconhecer a quem pertencem: "O cheirinho doce do Tiago..." "É da Verinha", "Júlia, de certeza :)"
Há sensores em mim que nunca falham.

E há outros sensores que me dão ainda mais vida, que apitam em uníssono quando me deparo com eles.
O cheiro a terra molhada e o cheiro do café acabado de fazer.
Ganho anos de vida!!!

15 comentários:

  1. :) Adorei ler este teu texto!! Também sou um pouco assim... com o fascínio dos cheiros que nos fazem viajar sem se quer sairmos do lugar!!;)
    Beijocas e bom fim de semana!!:)

    ResponderEliminar
  2. Belíssimo texto! :)
    O cheiro da terra depois da chuva é, sem dúvida nenhuma, um dos cheiros que gosto mais!

    Bom fim-de-semana!
    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Como sabes perdi o olfato, mas mesmo assim...cheira-me que um dia terás que publicar os teus textos. Há muitas mais pessoas que iriam gostar de os ler!
    beijinhos :)

    ResponderEliminar
  4. Os cheiros transformam-nos e fazem-nos viajar no tempo.

    beijos

    ResponderEliminar
  5. Identificação total com este texto:)
    O cheiro que me cheiras a minhas, só minhas que encontro no pescoço das minhas filhas:)
    O cheiro de porto seguro que só encontro quando me afogo no ombro de MorMeu.
    O cheiro das bolas de berlim que meu pai comprava só para mim.
    O cheiro da terra no fim de uma tarde de brincadeira de verão.
    O cheiro de leva-me contigo quando o cheiro da maresia me vem buscar. O cheiro de fumados por cima da lareira que me mata de saudades...e sim o cheiro de terra molhada após a primeira chuvada e o cheiro do café meu companheiro fiel:)

    jinhooooossssssssss

    ResponderEliminar
  6. Os cheiros são óptimos interruptores da nossa memória. :)
    beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São um dos factores que nos ligam aos outros :)
      beijinho

      Eliminar
  7. Os cheiros fazem-nos viajar no tempo e são um verdadeiro complemento da memória ;).

    Beijinho!

    ResponderEliminar