terça-feira, 28 de outubro de 2014

Há livros e livros. E há Pedro Chagas Freitas.

" Silêncio, que se vai amar.
Todos os amores começam assim. No silêncio de um olhar, no silêncio de uma mão dependente da outra (...). É fundamental o silêncio entre duas pessoas que se querem falar. É fundamental o silêncio para que o amor se entenda. E «Amo-te» é uma palavra que só se diz assim:
Shiu. (...)

Prometo falhar. Sem hesitar. Prometo ser humano, aqui e ali ser incoerente, aqui e ali dizer a palavra errada, a frase errada, até o texto errado, aqui e ali agir sem pensar, para que raios serve pensar quando te amo tão desalmadamente assim? Prometo compreender, prometo querer, prometo acreditar. Prometo insistir, prometo lutar, descobrir, aprender, ensinar. Tudo para te dizer que prometo falhar. E Deus te livre de não me prometeres o mesmo.

«Foste a maneira mais bonita de errar.»

E ela sentiu a respiração a faltar, hesitou como nunca tinha hesitado, quis pensar aquilo tudo, colocar todas as possibilidades nos pratos da balança, mas quando deu por si não disse «quero tanto mas deixa lá», quando deu por si estava a pensar em como conseguira deixar de pensar, um ou dois segundos de ela própria, o amor só existe quando nos oferece pelo menos um ou dois segundos de nós próprios.

«Se voltas a falhar juro que te amo para sempre.»

E ela falhou."




in "Prometo falhar", de Pedro Chagas Freitas

14 comentários:

  1. Quero muito ler esse livro. É sem dúvida um dos que estão em lista de espera. :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. E que tal colocares este livro num local que ambas conhecemos? ;) Desconhecia!
    Beijocas grandes!!! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando o acabar de ler, prometo que faço isso!!
      beijinho**

      Eliminar
  3. Já me fizeste acrescentar mais um à lista. :) beijinho

    ResponderEliminar
  4. «Se voltas a falhar juro que te amo para sempre.»
    E ela falhou."

    Que se seja então a última vez que se falha a sério e que o amor exista sempre e para sempre!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O falhar faz parte e neste caso, refere-se aos defeitos e ás imperfeições que, até no amor, valem a pena.

      Eliminar