quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

Uma questão de pronúncia.

Sou portuense de gema, de tripa e coração, com tudo o que tenho direito: panca por Francesinhas e pronúncia acentuada. Ás vezes, nem sempre, confesso...e com grande pena minha. Estou há 5 anos e meio em Lisboa e, sem querer, vou adaptando o meu discurso e toda a fonética, à linguagem dos que ouço à minha volta. Nos dias em que falo ao telefone com alguém do Porto, tudo se intensifica ou quando vou lá passar uns dias. Dizem os que me aturam, que desta vez venho bem carregada.
Este post é para eles mesmo. Para os que se riem e me tentam imitar e que eu sei que o fazem com carinho :) para os que me pedem para repetir quando digo "mas isto agora é 'sempr'abiár?!" ou "Num bais comêr?".
Ouvirem desabafos indecifráveis do tipo "paaaaasht" enquanto reviro os olhos ou despachar alguém com um "Andor Bioleta!", é algo frequente.
O que distingue o falar do meu Porto, mais que a maior ou menor criatividade de algumas expressões populares — aliás presente em todo o País — é a fonética. Os órgãos que articulam a fala dos portuenses são rigorosamente iguais aos de qualquer português, acreditem. Contudo, talvez por influência de réstias de uma língua anterior ao galaico-português (apeteceu-me parecer chique agora), no Porto os «b», por exemplo, são mais fortes e sobrepõem -se aos «v». Daí resulta o «binhu» (vinho), «barãnda» (varanda), «biána» (Viana) ou «bibu» (vivo).
Uma outra particularidade portuense, e nem sempre entendido para quem chega, é o modo descomplexado e até com sentido pejorativo como são utilizadas palavras e expressões que noutros locais são tidos como grandes palavrões. Não é invulgar ouvir uma amigo dizer a outro, dando-lhe uma palmada nas costas: «Anda cá, meu filho da puta...» Tal como não é uma coisa do outro mundo presenciar uma mãe a regalar-se com uma tropelia do filho, chamando-lhe carinhosamente «cabrão do caraças». JURO que não é má educação. Vá...não é lindo de se "oubire" (ou então é...) mas é quase inevitável.
Eu própria, no trânsito, digo coisas bem ruins e se estiver bem disposta, sai qualquer coisinha a dar ênfase à minha alegria. E mais não posso dizer porque tenho uma reputação a conservar.

E expressões que quase só nós tripeiros entendemos? ADORO! Querem saber umas quantas?

Deu-lhe a filoxera — Desmaiou.
Dar corda aos vitorinos — Andar rápido, fugir.
Dói-me o garfeiro todo — Doem-me os dentes.
Já vem aos Ésses — Estar bêbado.
Estar de beiços ou trombas — estar amuado.
Foi fazer tijolos — Morreu.
Foi com as couves! - Morreu.
Mandar uma traulitada directa à caixa dos fusíveis — Dar um murro nas ventas, quer dizer, no focinho, ou seja, na cabeça.
Vidrinho de cheiro — Diz-se de alguém que se ofende facilmente.
Secou-se-lhe o céu da boca ou quinou — Morreu.
Vai no Batalha — Como quem diz: isso é filme; forma mais prosaica de dizer que é mentira.

Aloquete — Cadeado.
Azeiteiro — Parolo.
Benha — Diz-se repetidas vezes, e é o grito de guerra dos arrumadores de carros para assinalar um lugar vago entre muitos outros disponíveis. É um «beinha» que prosaicamente significa «venha».
Botar — Pôr, deitar.
Breca — Cãibra.
Burgesso — Aquele que, além de burro, é teimoso e feio que nem uma porta.
Canalha — Miúdos, crianças.
Cruzeta — Cabide.
Chuço — Guarda-chuva.
Estrugido — Refogado.
Fino — Cerveja servida a copo.
Moina — Polícia.
Morcão — Palerma.
Sameira — Cápsula de refrigerante.
Vagem — Feijão verde.

Posto isto, só me ocorre dizer que o Porto, é uma NAÇON!!! Ahaha
E nem sequer teve infância, já nasceu grande!!!!

27 comentários:

  1. Ainda "agora" de lá vim, e já só queria lá estar de novo :'(
    Quero ver se agora em Fevereiro lá volto.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E eu vou este fim de semana e em Fevereiro também :)
      Gosto da foto, tão bonita Lia! beijinho**

      Eliminar
    2. Aiiiiiiiiiiiiiiiii de bocemecêzes ambas as duas!!!! que benham cá e não bão ber-me onde vocezes sabem:))))

      Andor Bioleta de requitó à minha frente ómessa!!!!!

      Jinhooooooooooooosssssssssssss ó pá adoro-te miúda!!!!

      Eliminar
    3. Mamãaaaaaaa.... Está prometido! E será bem em breve, com a graça do senhor :p *palminhas, pulinhos, alegriaaaaaa* :D

      Eliminar
    4. E juntarmo-nos as três, um dia destes, na Invicta?
      Suri, o que me ri com isso do "requitó", que delícia! Também te adoro "miúda!!!!"***

      Eliminar
    5. Marquem nas vossas agendas: 26, 27 e 28 de Fevereiro, lá estarei de novo *.*

      Eliminar
    6. Aiiiiiiiiiiiiiiiiiii não posso :/ Vou lá no Carnaval!

      Eliminar
    7. Lia bébé:) dias 26 ou 27 estou lá para ti:) até podemos almoçar juntas num dos dias...é o único intervalo de trabalho que tenho.

      Vânia mocinha:)....16 e 17 não estou lá...aiiii, mas 18 já estou...bamos lá a ber se tu podes:)

      Abraço apertado para as duas ♥

      Eliminar
    8. Minha linda, não dá :( Vou ficar sem ver as duas :/
      Oh páaaaa....já estou com a neura!!!

      Eliminar
    9. Mamã, dia 27 seráaaaaaa :'DDDD Chego ao Porto no ábion das 8h20 *.*

      Vânia, muitos mais momentos virão... Tenciono ir ao Porto regularmente durante este ano. Algum dia havemos de lá coincidir *.*

      Beijo e abracinho nas duas ♥

      Eliminar
  2. Gostei tanto do Post (fala uma nortenha ehehe)


    tarasemanias.pt

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só podia :) Aparece mais vezes por estes lados!

      Eliminar
  3. Adorei completamente, não tivesse eu nascido na Invicta :D

    Grande Bânia, carago! ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa não sabia eu! Somos conterrâneas? :)
      Beijinhos

      Eliminar
    2. Quase! Infelizmente, não vivi quase tempo nenhum no Porto, e não fiquei com o sotaque típico :(.

      Beijinhos!

      Eliminar
  4. É um facto que os tripeiros (permita-me o termo) têm uma pronuncia bem característica, mas eu ADORO! E gosto muito do espírito do norte. Estudei no Porto e tenho saudades imensas da Invicta.

    Quanto às expressões, algumas delas conheço e até as digo, outras não fazia ideia! Eheheh

    Um beijinho

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Porto, nunca se esquece...primeiro estranha-se, depois entranha-se!
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Apesar de não ser portuense, sou nortenha com muito orgulho e já vivi no Porto. Adoro quando, ao fim de 13 anos no ribatejo me perguntam se sou do norte...pois também me saem umas, de vez em quando...agora mais, quando estou só, por causa das miúdas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E isso sabe tãaaaaao bem :)
      Bate cá dentro no orgulho! Beijinho***

      Eliminar
  6. Um sorriso, um olhar e uma pronuncia. Tu própria a encantar em cada passo que dás :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora muito obrigada :)
      É o ar portuense que faz das suas graças!

      Eliminar
  7. E não há nada como estar noutra terra e ouvir um sotaque à Puôrto! Transporta-nos logo para casa :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uiiiiiiii isso então...é música para os meus ouvidos!

      Eliminar
  8. Adoro, mas adoro mesmo, a pronúncia! Para mim é o sotaque mais sexy a nível nacional - porque a nível mundial, o sotaque british é o que dá cabo de mim xD

    Quanto às expressões... Há aí algumas que não são exclusivas do Porto / Norte em geral :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, há expressões que fomos "buscar" a outras regiões e por influência adoptamos :)
      Quanto a sotaques sexys...eu e o italiano temos uma química especial!

      Eliminar